Mudar de paradigma

O comparativo que lhe apresentamos esta semana representa as tendências do mercado atual e a aceitação de novos conceitos urbanos que até agora eram assegurados por modelos como o Smart fortwo, Fiat 500 ou Renault Clio.
Ainda guardo na memória os comentários que escutei na altura em que surgiram os primeiros SUV. Muito criticados e apontados a uma clientela feminina, os pioneiros do mercado como BMW X5, Mercedes Classe M e Audi Q7, eram caros e não tinham as capacidades TT dos “duros” como o Toyota Land Cruiser ou Range Rover que dominavam o segmento dos todo-o-terreno de luxo no final do século passado.

Pouco mais de 10 anos volvidos e o conceito ganhou adeptos e variantes. E o público feminino ajudou bastante a este crescimento da oferta. Elas fomentaram a mudança do paradigma dos puros e duros todo-o-terreno, preferindo um carro que suba bem os passeios e que sirva para ficar o mais perto possível da areia quando vão à praia. Se puder ter a elegância de um Range Rover Evoque então ainda melhor.

Aos poucos os segmentos mais urbanos foram vendo os mini SUV a aproximarem-se. Chegou a hora dos utilitários terem oferta de SUV e disputarem uma fatia de mercado que se acredita ter muito potencial de crescimento nos próximos anos. A Peugeot e a Renault decidiram entrar na competição onde a Nissan há muito domina. Atentos às tendências do mercado, os construtores franceses confirmam o interesse em produtos que apontam a uma clientela mais jovem. Por este caminho não faltará muito para a Smart também apresentar um SUV…

Assine Já

Edição nº 1460
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes