A Toyota lançou a evolução 2.0 do seu coupé desportivo, o GT86. Todas as modificações foram feitas para melhorar a experiência condução e torná-lo (ainda) mais divertido.

Infelizmente as normas europeias não nos permitem beneficiar das alterações feitas na admissão e escape do 4 cilindros boxer. Estas elevam a potência em 7 cv e o binário e 7 Nm; passamos de 200 cv para 207 cv às mesmas 7000 rpm e de 205 Nm das 6400 às 6600 rpm para 212 Nm das 6400 às 6800 rpm. Pode parecer pouco, mas num carro rígido (e com o aumento dos pontos de soldura no pilar traseiro esta aumentou), leve e mecânico como o GT86 todos os cavalos se sentem, sobretudo porque as evoluções acontecem na zona de ação do motor, entre as 6000 e as 7500 rpm.

Por outro lado, como a Toyota quando evolui um carro mexe em quase tudo, existem melhoramentos de detalhe um pouco por todo o lado, do chassis à instrumentação, passando pela aerodinâmica e pela suspensão. A superior rigidez do chassis na zona traseira sente-se bem na forma (ainda) mais linear e controlada como o GT86 assenta em deriva, sobretudo em pisos menos que perfeitos, enquanto o ecrã TFT no painel de instrumentos permite ter acesso a uma série de informações de desempenho (acelerações instantâneas, gráfico de G´s, potência e binário…) interessantes para os apaixonados da condução. Em suma, a essência da diversão permanece inalterada, mas a o GT86 está mais sólido, mais refinado e mais controlado; a direção é simplesmente fabulosa e a forma intuitiva como o condutor consegue manipular as transferências de massa não tem igual.

O problema é que a grande limitação do GT86 permanece inalterada. Os pneus ecológicos não comprometem em pisos seco, muito embora a forma como sentimos o ABS a entrar de imediato no ataque inicial das travagens mais fortes mostre que a aderência não acompanha o resto do carro (as distâncias de travagem medidas são disso prova), mas em molhado tornam o GT86 num dos carros mais lentos da estrada, tal a sua incapacidade de gerarem forças suficientes para obrigar o chassis a trabalhar.

Assine Já

Edição nº 1458
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes